PROFISSIONAL PARA DONA OLÍVIA

0
624
Olivia N. Magalhães

CONTRATANDO UMA PROFISSIONAL PARA DONA OLÍVIA

No dia 13.10.96, na sede do Fam, a família se reuniu extraordinariamente para definir a contratação de uma pessoa para tomar conta de d. Olívia.

A reunião iniciou com Cláudio apresentando a idéia da Lurdinha que consistia na contratação de uma pessoa para tomar conta de d. Olívia. Os pontos essenciais foram expostos. Discutidos os pormenores, a reunião teve o seu desfecho como segue:

(Expondo a idéia para a Rose, que foi convocada ao recinto da reunião)

Fernando falou em nome do grupo: Rose, a família está disposta a contratar uma profissional para tomar conta de d. Olívia. A idéia é contratar uma enfermeira. Uma enfermeira, a gente vai buscar lá fora e vamos ter que pagar um salário para ela. Estamos pensando em você. Você gostaria de ser essa enfermeira? Fazer as vezes de uma enfermeira? Você seria essa enfermeira com uma coisa extremamente adicional, quer dizer, um valor adicional, que é a relação que você já tem com a família e com d. Olívia. Então, mais do que nunca, é justo a gente pagar isto pra você. Se você fosse rica, tivesse grana, não ia precisar ser  paga. Mas você não tem; o seu marido não está tão bem de grana no emprego dele. Você precisa ajudar a ele. Então, nada é mais justo do que a gente remunerar você por este serviço que você vai estar fazendo. Porque só assim, vai ser uma relação justa. Não é a Lurdinha que vai estar aqui, não é a Ivany que vai estar aqui. E por falar em Ivany, ela já deu a sua parcela; ela veio do Rio de Janeiro com essa missão, porque é filha. Filha é filha. Mas mesmo assim, está caracterizado que a Ivany já deu a sua contribuição. Teve um desgaste muito violento e a gente está acordado pra corrigir isto. O bom senso diz que devemos contratar uma profissional para D. Olívia. E essa profissional, aliada ao lado humano e carinhoso da família entendemos ser você. Não é pra te comprar, nem tem outra conotação. É pra remunerar o que seria uma enfermeira. E o que deixaria de ganhar na máquina de costura. Inclusive, nas horas vagas, você pode até utilizar a máquina, bem como o intercâmbio entre as partes serveria até de terapia para d. Olívia. Assim, vamos fazer uma proposta oficial: a gente lhe pagaria um salário mínimo para você prestar assistência a d. Olívia e mais um salário mínimo para a Carma ficar cuidando de sua casa como empregada doméstica e, à noite, dormir ao lado de d. Olívia, porque precisa ter alguém nessas horas.

 

Assim, ficou combinado. O assunto foi discutido exaustivamente com a presença dos filhos: Abel, Fernando, Cláudio, Miguel, Lurdinha, Ivany (que se ausentava muito para dar assistência a d. Olívia, mas com a presença do seu marido Raul Neves), Ivonete, Ilda, Rose, Adilson, Juracy, etc.

A idéia foi da Lurdinha, que estava preocupada com o quadro de desgaste existente com a Ivany e suas conseqüências. Era palpável o nível de insatisfação reinante no recinto da residência de d. Olívia e essa atmosfera estava prejudicando principalmente a saúde da criatura que mais se quer preservar.

Desta forma, ficou a sensação de que foi corrigido um problema que aparentava se tornar cada vez mais grave. O mérito fica por conta do Fam, que tem a finalidade de fazer inclusive isto, buscar soluções para os problemas da família Magalhães.

 

HABILIDADE

SENHOR, QUE EU ENTENDA QUE NÃO HÁ NADA QUE O AMOR NÃO POSSA MUDAR. TUA MÃO PROTETORA SE ESTENDA SOBRE MIM E ME PROTEJA.

A implantação do que ficou acordado vai exigir nova etapa de habilidade. Sentimentos poderão ser afetados e reações negativas poderão vir a tona. Nesse caso, será necessário muita  humildade, para não prejudicar o mais importante, a saúde e conservação da matriarca d. Olívia, bem como a harmonia saudável que deve existir no seio da família Magalhães.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*