2013 – 8º Abel Magalhães – Dirceu

0
29224
Abel Magalhães

8º livro

Dirceu

Autor: Otávio Cabral

Relato da vida do agitado político José Dirceu de Oliveira e Silva, o conhecido Zé Dirceu.

Dirceu nasceu na cidade de Passa Quatro, interior de Minas Gerais, com apenas 11 mil habitantes. A data foi 16/03/46. O autor contou com a ajuda de dois pesquisadores para vasculhar nove arquivos públicos e retirar mais de 15 mil páginas de documentos sobre sua vida, principalmente durante o regime militar brasileiro. Para isto, contou com os benefícios da Lei de Acesso à informação, exceção a Casa Civil da Presidência da República, que se recusou a liberar as agendas e documentos do período comandado por Dirceu, mesmo após recursos a duas instâncias. O autor vasculhou os acervos de nove jornais e oito revistas nacionais, além de quatro publicações estrangeiras. Consultou também sites e blogs, essenciais ao entendimento do período após a chegada do PT ao poder. Foram lidos 43 livros e assistidos dois filmes que, diretamente ou indiretamente ajudaram a esclarecer a história do personagem; e dos períodos políticos em que viveu. Teve acesso também a 63 entrevistas com pessoas que conviveram diretamente com Dirceu, desde sua infância até o julgamento do mensalão. Com isto, foi possível desvendar passagens desconhecidas de sua vida, em exílio, em Cuba e a clandestinidade no Brasil durante os anos 70, além de bastidores inéditos de sua atuação no PT. A maioria dos entrevistados pediu reserva quanto a sua identidade. Dirceu foi procurado e informado do conteúdo do projeto e preferiu ficar em silêncio. Ele completou 67 anos em março deste ano, pouco antes da conclusão desta biografia e segue dizendo que só vai revelar seus segredos depois dos 80 anos. Desta forma, o autor do livro procurou apresentar, treze anos antes, os fatos que realmente importam.

O livro é uma obra de arte. O autor conduz sua narrativa de maneira cativante, motivo pelo qual prende o leitor do começo ao fim. Aos 8 anos de idade, Dirceu já demonstrava as suas ambições. Disse para sua mãe: “um dia seu filho será presidente da República“. Logo cedo partiu para São Paulo, onde foi estudar e ganhar a vida. Num congresso clandestino da UNE, foi preso  e passaria muito tempo na prisão por acusação de conspiração contra o regime militar, que governava o país. A cena foi vista por sua família e amigos via TV e causou aquela decepção. A justificativa era servir de exemplo a outros jovens de sua idade, para não cometerem o mesmo gesto. O fato realçava a sua tendência para a hostilidade. Sua vida foi marcada por atitudes dessa natureza, enfrentando toda sorte de adversidade e lutando sem temor pelos seus ideais. Com esse estilo característico, conseguiu superar toda sorte de adversidade, sendo expulso do país no regime militar, indo parar em Cuba, onde recebeu treinamentos de guerrilhas e se destacou nas citadas atividades. Voltou clandestino ao Brasil, com inúmeros disfarces e conseguiu ter sucesso em muitos aspectos. Na vida sexual foi um grande ator. Conquistou inúmeras mulheres e gerou filhos em algumas delas. Perdeu sua virgindade com uma mulher 21 anos mais velha do que ele, que lhe proporcionou um “ótimo começo”. Era indisciplinado e atrasava o pagamento das contas. Mas sempre tinha sucesso junto às mulheres. Sua vida é cheia de altos e baixos. Conseguiu ganhar muito dinheiro, inclusive depois de perder o posto de Ministro da Casa Civil. Isso, porém, não impediu de sofrer terríveis consequências e decepções, coroando a fase ruim com a sua condenação a pouco mais de 10 anos de prisão, no chamado mensalão, cuja sentença está para ser executada. Seu exemplo de vida parece um carma, onde enfrenta toda sorte de adversidade e não consegue evitar o pior. Não se sabe se a sua previsão será confirmada, quando disse à mãe que iria ser presidente do Brasil. É esperar para ver.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*