2015 – 7º Abel Magalhães – Infância

1
404

Infância

Graciliano Ramos

Número de páginas: 272

Infância foi publicado em 1945. O livro percorre um período que vai dos dois anos do narrador até a puberdade. Sua construção acompanha os passos do autor, redescobridor de seu mundo de menino nordestino, repleto de lembranças dolorosas.
Num misto de imaginação e memória, o retrato de sua meninice revela o desprezo pela criança como sujeito social, na passagem do século XIX para o XX, onde o autor deixa perceber claramente a severidade como instrumento mais eficaz para o modelo de educação aí vigente.
Graciliano esboça um quadro de nossa história dos costumes, em que uma ética pedagógica grosseira surge identificada com práticas punitivas contra crianças.

O livro revela a formação de um escritor, pois mesmo sendo muito jovem e morando no interior onde falta tudo, as primeiras lembranças de menino vêm à tona e mostra o adolescente que lê e já escreve os primeiros manuscritos literários. Adulto consagrado é a personagem que conta a história desse menino exilado num mundo sem livros nem leitores. O eu recente busca o eu remoto para reinventá-lo. Transforma-se, assim, num livro literário e autobiográfico. Revelação maior, a vocação para ser escritor, pois transforma qualquer tema árido numa narrativa de cunho reflexivo. O livro é a cara do autor.

Maceió, julho de 2015

Abel de Oliveira Magalhães

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

  1. Que interessante! …”o desprezo da criança como sujeito social” isso realmente acontecia e ainda acontece. O que impressiona é como uma pessoa que passa por uma infância dessa chega a ser um escritor brilhante como ele.

DEIXE UMA RESPOSTA

*