2014 – 14º Abel Magalhães – A ditadura derrotada – vol. 3

0
596

A ditadura derrotada

Autor: Elio Gaspari

Conforme foi dito nos volumes anteriores, o jornalista Elio Gaspari reuniu documentos até então inéditos e fez uma exaustiva pesquisa sobre o governo militar no Brasil. O resultado desse meticuloso trabalho gerou um conjunto de quatro volumes que compõem a obra mais importante sobre a história recente do país, e que acaba de ganhar uma edição revista e ampliada, enriquecida com novas fotos e projeto gráfico.

Os personagens centrais do presente volume são O sacerdote e o feiticeiro respectivamente os generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva. A ditadura derrotada detalha os antecedentes desses dois importantes personagens, concentrando-se na articulação que os levou ao poder e também na vitória do partido de oposição nas eleições de 1974. O volume de informações pesquisada é imenso. O autor faz a sua abordagem peregrinando por imensas áreas sobre o assunto, visando compor uma melhor compreensão à sua mensagem.

Geisel é conhecido como o Sacerdote e Golbery como o Feiticeiro. Formaram uma parceria sem precedentes na história do Brasil. Era uma amizade específica. Começava e terminava no Planalto. Geisel era o presidente da República e Golbery, seu chefe do Gabinete Civil. Não se frequentavam. Não almoçavam juntos. Praticamente um não visitava o outro nos seus locais de trabalho. A amizade datava do início do primeiro governo da ditadura, quando um chefiava o Gabinete Militar do presidente Castello Branco e o outro fundou e dirigiu o Serviço Nacional de Informações. Em 1974 eles voltaram ao poder e tinham o propósito de desmontar a ditadura radicalizada desde 1968, com a edição do Ato Institucional nº 5. Neste livro, vão narradas a vida de Geisel e a de Golbery, a articulação que os levou ao Planalto, a formação do governo e seu caminho até a eleição de 1974, na qual a ampla e inesperada vitória da oposição alterou o curso da ditadura. Diz o autor que este livro não existiria sem a colaboração dos dois generais.

Elio Gaspari nasceu em 1944, na Itália, e chegou ao Brasil com cinco anos de idade. Estabeleceu-se no Rio de Janeiro e, aos 19 anos, foi trabalhar no semanário Novos Rumos, editado pelo Partido Comunista Brasileiro e empastelado em 1964. Trabalhou em vários periódicos, inclusive Veja e Jornal do Brasil. Em 1988 tornou-se correspondente da revista em Nova York.

Entre 2002 e 2004 lançou quatro livros sobre a ditadura brasileira dividida em duas partes. As ilusões armadas e O Sacerdote e o Feiticeiro. A série foi escrita a partir de entrevistas com dezenas de personagens da época e de pesquisas em documentos inéditos. As ilusões armadas, que ganhou o prêmio Ensaio, Crítica e História Literária de 2003, da Academia Brasileira de Letras, é formada pelos livros A ditadura envergonhada e A ditadura escancarada. O Sacerdote e o Feiticeiro, que conta a trajetória dos generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva, se compõe dos títulos A ditadura derrotada e A ditadura encurralada.

Elio Gaspari é colunista da Folha de S.Paulo e de O Globo. Os seus artigos são distribuídos para diversos jornais do país. No momento, o autor prepara o quinto e último volume de sua obra sobre o regime militar.

Geisel era um desconhecido para a maioria dos brasileiros. Mantinha-se afastado das rodas sociais dos burocratas e do convívio social; morava com a mulher e a filha num apartamento de sala e três quartos, em edifício sem elevador, no Leblon. Arranhava um violino e tinha uma pequena estante de clássicos, de A divina comédia aos poemas de Schiller.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*