2014 – 8º Abel Magalhães – Agosto

0
551
O escritor Rubem Fonseca. 1987 - Foto: J. A. Fonseca/Folha Imagem.

Agosto

Rubem Fonseca

“1º de agosto de 1954, Rio de Janeiro, capital da República. Um empresário é assassinado e outro crime é planejado na sede do governo federal. O atentado frustrado contra o jornalista Carlos Lacerda, opositor de Getúlio Vargas, causará uma das maiores reviravoltas da história do Brasil. ‘Agosto’ questiona o leitor em que medida a história de uma pessoa e a história de um país se determinam, se diferenciam e se assemelham” – registro da editora.

Trata-se de um livro muito interessante que apresenta um período muito turbulento da história do Brasil. É a época do terceiro período de governo de Getúlio Vargas no momento em que ele enfrenta um dos mais importantes oposicionistas que o país já conheceu, o tribuno Carlos Lacerda. Não é por acaso que o livro termina com o suicídio de Getúlio, um gesto extremado, em que ele prefere morrer a tentar provar a sua inocência. O autor aproveita para romancear um pouco a obra, encaixando atividades românticas com os personagens secundários da época. Isto, inclusive, favorece aprendizado dos bastidores de atividades policiais e suaviza o texto, entre outras coisas. Um fato, porém, reflete negativamente. É a falta de revisão, proporcionando o surgimento de muitos erros de ortografia e concordância. Eis o testemunho de um leitor: “a obra é sensacional, como tudo que já li de Rubem Fonseca. Sabe como ninguém misturar fatos históricos com ficção. Leitura indispensável! A versão digital peca apenas por alguns erros de formatação, provavelmente decorrentes da conversão para formato Kindle, mas nada grave que possa dificultar a leitura ou torná-la desagradável”, segundo o leitor.

Outro depoimento: “O livro é ótimo – mas a versão kindle é lamentável. Não há uma página sem erro de ortografia ou acentuação”.

Maceió, 01 de julho de 2014

Abel de Oliveira Magalhães

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*