2013 – 3º Abel Magalhães – Sonho grande

0
29546

3º livro

Sonho grande

Sinopse

Autora – Cristiane Correa

Como Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira revolucionaram o capitalismo brasileiro e conquistaram o mundo.

Prefácio – Pela importância dos protagonistas, o prefácio foi feito por Jim Collins, professor da Graduate School of Business da Universidade Stanford, nos EUA.  Numa determinada palestra, ele conheceu o primeiro dos três empreendedores acima, Jorge Paulo Lemann, “um sujeito discreto, vestindo calças de algodão simples e uma camisa esporte, sem chamar nenhuma atenção”. Ficou encantado com ele. Conversaram e o executivo ficou impressionado com a ideia da grandeza duradoura ou liderança individual, nascendo daí uma das amizades de negócios mais estimulantes de sua vida. Jim Collins ficou curioso em saber quem era aquele cidadão. Perguntou a um aluno brasileiro do MBA sobre ele. Este deu as coordenadas. Disse que ele e seus sócios eram donos do banco de investimento Garantia, fruto de uma minúscula corretora transformada numa das potências de investimentos da América Latina. Equiparou-os a Warren Buffett, Bill Gates e Steve Jobs. E acrescentou: “Eles entraram no Mercado de cerveja agora”. Collins ficou curioso.

Filosofia de trabalho – Ao longo do relacionamento, Jim Collins registrou os 07* mandamentos do sucesso empresarial do trio. Eis a essência: 1) Invista sempre e acima de tudo nas pessoas; 2) Sustente o impulso com um grande sonho; 3)Crie uma cultura meritocrática com incentivos alinhados; 4) Você pode exportar uma ótima cultura para setores e geografias amplamente divergentes; 5) A simplicidade tem magia e genialidade; 6) Um conselho de administração forte e disciplinado pode ser um ativo estratégico poderoso; 7) Busque conselhos e professores e conecte-se entre si.

A construção de um império – Os três são cariocas. Logo cedo perceberam que tinham ideias semelhantes. Eram verdadeiros visionários e praticaram a meritocracia. João Paulo conclui o curso de economia da Universidade Harvard em 3 anos; estagia no Credit Suisse, em Genebra, e é contratado pela financeira Invesco. Começa a trabalhar na corretora Libra, do Banco Aliança. De cara, recebe uma fatia de 13% da firma. Tenta comprar o controle da Libra, sem sucesso e deixa a empresa. Com um grupo de sócios, compra a corretora Garantia. Marcel e Beto começam a trabalhar na corretora. O banco americano JP Morgan tenta comprar a corretora Garantia. Jorge Paulo desiste do negócio e entra no ramo de bancos de investimento, fundando o Garantia. O Garantia compra a Lojas Americanas. Beto se desloca para administrar a varejista. Por 60 milhões de dólares, o Garantia adquire a cervejaria Brahma. Marcel passa a administrar a empresa, deslocando-se do banco. Os três aproveitam o embalo e fundam a GP Investimentos, a primeira empresa de private equity do Brasil. Beto é deslocado da Lojas Americanas para o GP. O banco Garantia tem o melhor ano de sua história, com um lucro de quase 1 bilhão de dólares. Sofrendo os efeitos da crise asiática, o Garantia é vendido para o Credit Suisse por 675 milhões de dólares. A Brahma compra a rival Antárctica e forma a Ambev. Os três sócios vendem parte de suas ações na GP Investimentos para uma nova geração de sócios. No ano seguinte o trio venderia o restante de sua participação no negócio. A belga Interbrew compra a Ambev, formando a Inbev. Pelo acordo, os três se tornam acionistas da nova cervejaria. Com o tempo, eles aumentariam sua participação acionária na InBev até se tornarem sócios majoritários. O trio inicia as atividades do 3G, fundo para investir em empresas americanas. A americanas.com, braço de comércio eletrônico da Lojas Americanas, compra o Submarino, fundado pela GP Investimentos.A InBev compra a americana Anheuser-Busch, fabricante da Budweiser, por 52 bilhões de dólares. Do negócio resulta a nova empresa com o nome de AB InBev, a maior cervejaria do planeta. Por 4 bilhões de dólares, o 3G compra o controle mundial da rede fast-food americana Burger King.Por fim, o 3G adquire a fabricante de alimentos americana Heins por 28 bilhões de dólares e tem como sócio do grupo o megainvestidor Warren Buffett.

O resumo apresentado demonstra um sucesso incalculável, principalmente conquistado por brasileiros, cuja cultura empresarial não é muito conhecida no seio dos que estão fora do segmento. Parece até milagre. Maravilha é ler essa conquista passo a passo. O leitor se transforma num personagem do citado mundo, passando a torcer como se fosse um dos cabeças ou mesmo um dos sócios. É muita conquista para o leigo que está por cá.

Particularidades – “O simples é sempre melhor do que o complicado”. Jorge Paulo Lemonn sempre via a complexidade de suas empresas pelo lado da simplicidade. Quer dizer, ele sempre descobria o atalho certo para a conquista do objetivo. Foi Harvard que mudou sua maneira de encarar o mundo: Eu era um surfista, um tenista que nunca tinha saído do Rio de Janeiro, mas estava cheio de ideias grandes. Fiz curso de filosofia, comecei a ler Platão, Sócrates, e minha visão de mundo se transformou…”. Percebeu o detalhe de que era mais fácil segurar um louco do que empurrar um burro.

 Graças ao seu pai, adquiriu dupla cidadania: suíça e brasileira.

Tropeço – Nem tudo em sua vida foi só sucesso. A quebra súbita de uma empresa ensinou duas grandes lições. A primeira: é tão importante cuidar das receitas quanto das despesas. A segunda: é preciso ter gente boa e bem remunerada em todas as áreas de um negócio. Em 1966, sem controles rígidos para concessão de crédito e com uma administração fraca, a Invesco quebrou. Seu capital na empresa virou pó. Em vez de lamentar a derrota, Jorge Paulo tratou de pensar no próximo empreendimento.

Foco principal – a meritocracia. Com base no exemplo do Goldman Sachs, ele absorveu o valor da meritocracia e tratou de colocá-la em prática. Com base nisso, o banco Garantia pagava salários baixos, mas remunerava com bônus elevados a quem se destacava. Para ele era necessário que todos se sentissem ‘donos’, desde o mais simples. Além da meritocracia, tinha como foco o empreendedorismo.

Nota-se que nem tudo eram flores. Para alcançar o sucesso conseguido, trabalhavam 12 a 14 horas por dia, muitas vezes até nos fins de semana, sacrificando o lazer e o convívio com a família e os amigos.

Resiliência – A capacidade de superar resistências fez deles um grupo vencedor. Venceu todas as adversidades e chegou lá. Se não tiver competência para superar tais obstáculos, fracassará.

Diante de tanta coisa bela, imperdível é ler o livro.

Maceió, abril de 2013.

*Talvez por falha de edição digital, a numeração está incompleta. No livro só aparecem 7.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*