2012 – 14º Abel Magalhães – Cinquenta tons de cinza

0
416

Cinquenta tons de cinza

Autora: E. L. James

Sinopse.

Inicialmente a autora publicou o livro na internet sob pseudônimo, em capítulos e com personagens diferentes, com o título Master of the Universe.

Pela essência do conteúdo, a autora se revestiu de certos cuidados para não ser mal interpretada. Contou com o apoio do marido, que fez a primeira revisão do livro; de alguns colaboradores que escondeu em certo anonimato (CCL, bunkers baby originais, SR, Sue Malone, Amanda e as TWCS, que apostaram no empreendimento).

Pelo que se depreende, trata-se de uma obra picante, que deverá sofrer inúmeras interpretações por parte de que a ler.

O tema aborda a vida de dois personagens principais – Christian Grey e Anastasia Steele. Ele é um empresário bem sucedido e com gosto apuradíssimo. Ela sempre se apresenta de maneira tímida e insegura, mas sempre vai em frente.

A história inicia com ela indo fazer uma entrevista com o Sr. Christian Grey em sua empresa, no lugar de sua amiga Kate que, por motivos alheios à sua vontade, não pôde cumprir a missão.

O tratamento entre os dois é muito formal, mesmo nos inúmeros momentos íntimos: Sr. Grey, Srta Steele. No ambiente familiar ela é tratada por Ana, do nome Anastasia.

O modo de fazer sexo é muito estranho, principalmente a exigência por parte dele de ela assinar um contrato com as mais esquisitas cláusulas, inclusive exigência de uso de objetos estranhos ao prazer. Por quê? Anomalias como sadismo e/ou masoquismo?

É tanto sexo que transporta o leitor para o nirvana, excitando até o idoso, fazendo-o lembrar os tempos de adolescência. É muito gostoso.

O personagem principal é muito dominador. Por causa disto ele quer uma mulher submissa. E a jovem Ana se submete a uma série de experiências difíceis. O leitor sofre, toma partido e fica querendo livrar a protagonista das terríveis manobras de Christian. Ele é um homem sério, bem sucedido, mas com profundos problemas emocionais. Existe a descrição do uso de umas bolas numa relação sexual que excede ao sensato, pela crueldade apresentada. Inclusive a ação não convence o leitor menos preparado. Christian é um verdadeiro maníaco por controle. Tenta controlar a menina em seus mínimos detalhes. Chega a ser sufocante para quem lê, imagine a cena em tempo real. Negócio de louco.

Por outro lado, o personagem principal, pelo seu elevado poder aquisitivo, desfruta de tudo que é bom no universo dos grandes empresários. É piloto de aviação; tem helicóptero, possui bens e imóveis em toda parte; é bem sucedido em tudo. Assim, seus apartamentos são aconchegantes; leva a menina para tudo quanto é hotel de primeira qualidade e faz tudo que está ao seu alcance.

Existe a descrição de um voo planado muito doido e cheio de perigo em que ela assume o comando, seguindo ordens dele.

Enquanto a gente lê, a imaginação viaja e o leitor vê o protagonista de acordo com o seu gosto e perfil. Desta forma, ele participa intensamente do tema descrito e vive emoções como se fosse ao vivo e em cores. Muito gostoso…

Christian toca piano e gosta de música clássica. Adora um vinho de primeira classe, estilo alto nível.

Nas horas reflexivas, a mocinha conversa com sua deusa interior, dizendo: “Minha deusa interior fecha os olhos…” São detalhes muito românticos.

Existe uma descrição que não convence pela forma sádica com que Christian procede com ela numa relação sexual ‘forçada’ para testar a lealdade ou a prova de um amor submisso. Consumado o ato, ela tem uma reação bonita ante a atitude incompreensível dele para com ela. O leitor fica muito preocupado e sofre com ela. O mérito todo está na escritora que descreve a cena como se fosse uma algo natural, igual a uma nascente de água cristalina. Um encanto.

Sobre a autora: “é executiva de TV e mora em Londres. Casada e com dois filhos, desde pequena sonhava escrever histórias pelas quais os leitores se apaixonassem, mas adiou esse sonho para se concentrar na família e na carreira. Quando finalmente arranjou coragem para escrever, pôs no papel seu primeiro romance, Cinquenta tons de cinza. Na sequência, publicou os outros dois livros da série,Cinquenta tons…”

Detalhe: Foi a primeira obra que li no sistema digital, que foi aprovado sumariamente. Por isto, estou motivadíssimo de fazer o upgrade correspondente.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*