2012 – 5º Abel Magalhães – Em algum lugar do paraíso

0
426

Em algum lugar do paraíso

Luis Fernando Veríssimo

À primeira vista, trata-se de um livro que engana o leitor.

Com um projeto gráfico muito bonito, ele transmite um texto meio despropositado. Tem-se a impressão de algo sem profundidade.

O livro é formado por textos curtos, espécie de crônicas subjetivas, abordando o dia a dia das criaturas humanas, com foco em “momentos cruciais da nossa vida, começo e fim do amor e o desgaste gerado pelo tempo”.

O estilo do autor nos leva a criar expectativas que, no final de cada crônica, gera certa frustração. Você espera que ele se aprofunde no assunto e encerra bruscamente.

Para quem gosta de textos sucintos, ele é uma boa pedida.

O autor nasceu em Porto Alegre e se consagrou como um dos mais importantes escritores do país, com uma obra vasta – incluindo romances, crônicas, quadrinhos etc. É um mestre da narrativa curta e assina colunas diárias na imprensa brasileira. Não devemos esquecer que ele é filho do consagrado escritor Érico Veríssimo.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*