Cantinho da Magal – Desligando-se da Educação

0
636

Na edição de dezembro comuniquei aos leitores do NF que estava me desligando da Educação. De certa forma isso aconteceu porque saí da escola particular e fiquei com tempo disponível para estudar. Nesse interregno fui convidada para participar do PGP (Programa de Graduação de Professores), no intuito de ministrar aulas a professores na disciplina Leitura e Produção de texto, com duração de 80 h, no pólo de São Miguel dos Campos (AL).
Resolvi aceitar o desafio, pois a experiência é válida. Sei que vou crescer bastante e conhecer muitos profissionais da área. Vou todas as sextas-feiras à tardinha e volto no sábado à noite, ministrando 5 horas/aula na sexta e 10hora/aulas no sábado. É muito cansativo, mas é muito prazeroso. Sinto-me com o dever cumprido, cheia de novidades para a família e volto com muita saudade dos filhos, do marido e da minha casa.
Estou adorando a experiência e espero que meu trabalho surta efeito positivo, servindo para o engrandecimento de todos os meus colegas ali presentes.

Vestibular, uma grande expectativa.

Resolvi fazer o vestibular para Faculdade de Direito do CESAMA em fevereiro deste ano, com o incentivo de minha irmã Sandra.
Sabia que ia enfrentar mais um desafio em minha vida, mas fui tentar, achando que poderia dar certo.
Fiquei muito nervosa na hora da prova; parecia meus alunos. Quando li o tema da redação (A miséria é a mãe da violência) achei-o ótimo, mas não conseguia começar a introdução pelo meu estado emocional.
Minhas mãos suavam tanto que tinha que enxugá-las na calça repetidas vezes e meus pensamentos não tinham coordenação. Parei, rezei e pedi a Deus calma e discernimento para desenvolver meu texto com fluência e coerência. Após alguns minutos consegui começar e fui em frente até passá-lo a limpo para começar responder as questões de múltipla escolha.
Adorei a prova de português e literatura. O resto foi na base da experiência e calma para interpretar as questões.
Chegando o dia do resultado, estava em São Miguel dando aula, quando Raniery (meu marido) ligou avisando que eu havia sido aprovada.Tirei um peso das costas, pois as pessoas depositavam confiança demais em mim e já esperavam por minha aprovação. É a responsabilidade da imagem que se constrói.
Chorei muito de alegria. Meus alunos (colegas) fizeram-me uma homenagem (trote), dando-me um banho de maisena e pintando o meu rosto. Foi uma festa que jamais esquecerei, um carinho especial e o reconhecimento do meu sucesso.
A primeira pessoa que me ligou foi Sandra, minha maior incentivadora e companheira de tudo em minha vida. Depois ligaram meus pais, Eliane, muitos parentes e amigos.
À noite, a farra foi lá em casa com a família e alguns amigos (aqueles que já sabiam de minha aprovação).
Estou muito, muito feliz por tudo em minha vida. Sou uma pessoa de sorte e agradeço a Deus por isso. Meu maior prazer é de ser uma boa filha e dar orgulho aos meus pais.
Obrigada, Meu Deus, por tudo. Obrigada a todos que se sentem felizes com o meu sucesso. Um beijo enorme! Magal.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*