Cantinho da Magal – Comentando o livro Olga

0
517

Cantinho da Magal

Como eu havia dito na edição anterior, vou comentar sobre um livro que achei muito interessante e que me chamou muito a atenção por sua personagem ser tão forte e desmedida – Olga, de Fernando Morais.

Esse livro relata a trajetória de vida de uma mulher que, aos 15 anos, começou sua militância político-idealista em busca de seus ideais que eram a luta de classes. Olga era uma alemã judia-comunista que, para a sua época, (de Hitler), era um defeito imperdoável, e mesmo assim, tornou-se uma líder e a maior representante do Partido Comunista Juvenil.

Viveu em Munique, Berlim e também na Rússia. Por onde passava despertava paixões e legiões de admiradores. Conheceu Otton Brawn, um professor do Marxismo, por quem se apaixonou e viveu uma época importante para sua formação política.

Aprendeu várias línguas e por onde passava ensinava a ideologia marxista. Aprendeu também a pilotar e a lutar. Achava importante que todos tivessem conhecimento de estratégia de guerra para os conflitos com policiais. Durante a militância, sua vida foi sempre viver às escondidas, conseguindo se projetar mundialmente e virar uma líder comunista respeitada.

Olga foi convocada a proteger Luiz Carlos Prestes, um líder revolucionário da América Latina, numa missão especial no Brasil. Para isso precisaram viajar mundo afora como casados até chegarem ao Brasil e começar o plano.

Esse plano era promover uma revolução para derrubar o fascismo de Getúlio Vargas, movimento que não deu certo, pela traição de alguns espiões nazistas infiltrados no Partido Comunista.

Com isso, todos foram capturados e presos. Olga foi deportada para a Alemanha, grávida de uma menina que se chamaria Anita Leocádia, em homenagem a dois personagens importantes: Anita Garibaldi, uma guerreira em cujo exemplo Olga se inspirou e sua sogra Leocádia Prestes, que a abraçou em detrimento do abandono de sua verdadeira mãe.

No auge do Nazismo, Olga foi morta numa câmara de gás, deixando para o mundo um exemplo de luta por seus ideais. Foi uma mulher corajosa, destemida, inteligente e muito lutadora.

Quem lê Olga se apaixona por ela e por sua trajetória de vida.

Para todos os leitores do NF, um abraço.

Magal

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*