Ecos do Rio – Barbie, sonho e fantasia de uma adolescente.

0
842

ECOS DO RIO – Janeiro-2004

 

Barbie, sonho e fantasia de uma adolescente.

Toda adolescente guarda na sua imaginação uma figura mítica que marcou sua infância. Quase sempre é a primeira boneca que ganhou de presente. De tanto brincar com ela, chega a tratá-la como amiga e a ela se afeiçoar como se fosse um ser humano.

Com a Andressa foi assim. Só não imaginávamos que esse sentimento fosse tão forte e duradouro, a ponto de considerar-se sósia ou gêmea de sua primeira boneca. Para que se tenha uma idéia mais precisa dessa paixão, já revelou aos pais que pretende celebrar o 15º aniversário, em 19/10/2004, usando dois vestidos durante a festa. Quer deixar bem marcados os dois momentos mais sublimes na vida de uma mulher: despedida da vida infantil e a chegada à fase adulta. Alimenta o sonho de surgir no salão de festas, com os convidados já presentes, vestida de Barbie, em todo seu esplendor, naquele rosa forte e chocante. Não esconde o desejo, inclusive, de portar coroa e cetro como se fosse uma rainha, a própria boneca personificada, distribuindo beijos e sorrisos, característicos do seu ídolo, para todos os amigos e convidados. Já está pensando também nas músicas a ser selecionadas para a ocasião, que deverão estar de acordo com o momento de pura magia e encantamento.

Para que a comemoração possa representar bem os dois momentos, como num ritual de passagem, o bolo deverá ser cortado na metade da festa. Enquanto estiver sendo distribuído em fatias, como de praxe aos convidados, ela se ausentará por instantes, voltando, em seguida, trajando um vestido de baile, com uma maquiagem já de moça, e com músicas adequadas e apropriadas ao novo momento da nova vida.

Como a vida, para muitos, é feita de sonhos, não custa sonhar. Pode até ser que tudo se transforme em realidade. Não faltará a força dos pais para que ela consiga.

Mas enquanto não chega o grande dia, sempre que se lhe oferece uma oportunidade, ela não deixa de exteriorizar o seu lado criança ligado à Barbie. Agora mesmo, no último dia 20 de dezembro, viajou para Londres, e pela primeira vez sozinha, para passar um mês de férias na casa do Marcus, ao lado das primas Thamiris e Marina. A mala da bagagem e a sacola da bagagem de mão, na cor rosa choque, chamavam a atenção de passageiros e acompanhantes no aeroporto. Não satisfeita, ainda vestia um casaco da mesma cor. Sentia-se a própria boneca-ídolo e não dava a mínima para os olhares de observadores estranhos à família. Parecia até que entoava baixinho, só pra ela, aquela musiquinha do momento “to nem aí”. Transbordava e irradiava alegria e satisfação por toda parte.

Durante os momentos que antecediam o embarque, mostrava-se altiva e muito segura de si própria, enquanto os pais e avós já começavam a revelar apreensão por vê-la viajar sozinha para tão longe. Na hora da despedida, as lágrimas da Maria Clara, da tia Carla, da vovó e da mãe derreteram a estátua de gelo. Desmoronou e chorou copiosamente, revelando-se um ser humano como qualquer outro, deixando-se envolver por forte emoção. Foi um chororó geral, exceto o pai e o avô.

Das 10 horas da noite do dia 20 até às 2 horas da tarde do dia 21, vivemos momentos de grande expectativa. Só nos tranqüilizamos totalmente quando recebemos a ligação do Marcus, dizendo:

  • Acabamos de receber a Barbie em pessoa. Ela está bem.

Em seguida, ela própria conversou com todos nós, relatando pormenores da cansativa viagem, mas muito feliz por já estar na casa do tio.

Até o dia 17 de janeiro de 2004, ela estará experimentando o frio londrino em torno de um e dois graus centígrados, enquanto por aqui estamos na faixa dos 40 graus. Lá, ela será ciceroneada principalmente pela Thamiris que, com apenas 13 anos, já se sente à vontade nos principais recantos da capital do Reino Unido.

Na próxima edição, espero que algumas fotos possam registrar e documentar a passagem dela por lá.

Ao voltar para casa, dirigi-me à Rita assim:

  • Só para sua reflexão: na idade da Andressa, você ganhou de presente do seu pai uma viagem a Arapiraca, com seus irmãos, de ônibus. Ela, uma viagem para Londres, pela VARIG.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*