2018 – 10º livro – Cidade do Vaticano

2
81

Cidade do Vaticano
Orazio Petrosillo
Todo turista ou peregrino que chega à Praça de São Pedro é logo atraído pela Basílica de São Pedro. A marca de Miguel Ângelo está por toda parte.
O imponente conjunto de edifícios de arquitetura renascentista enche os olhos de todo e qualquer circundante. O conjunto forma um ar de fortaleza defensiva, que constitui o Palácio Apostólico, a Casa do Papa.
Tudo é suntuoso. E forma o centro do Estado da Cidade do Vaticano, um minúsculo Estado de apenas 44 hectares, universalmente conhecido, respeitado e admirado pela sua força espiritual, seus valores éticos e a fé religiosa que representa.
O belo volume representa o empenho cultural, de caráter divulgativo e o seu autor, Orazio Petrosillo, conhecidíssimo jornalista especializado em questões do Vaticano, escritor ágil e agradável, oferece uma impecável apresentação com abundantes e belíssimas ilustrações a cor.
No conjunto, o livro oferece ao leitor a possibilidade de realizar uma maravilhosa e detalhada visita ao interior do pequeno Estado, permitindo-lhe conhecer os seus segredos e apreciar os seus numerosos tesouros artísticos.
O livro quer simplesmente acompanhar o visitante, de forma a servir-lhe de ponto de referência e reviver impressões e emoções dos momentos passados em Roma. Quer também transformar o turista em peregrino, com delicadeza e respeito. Vale lembrar que são mais de três milhões de pessoas que visitam todos os anos os museus do Vaticano.
A visita parte do túmulo do Apóstolo, passa pela imensa Basílica, sobe ao Palácio de onde o Papa guia a Igreja, atravessa os museus com as suas obras-primas, percorre a cidade-jardim e desemboca na praça, ponto de acolhimento e de partida.
A obra mostra em detalhes as riquezas culturais do Vaticano, grandiosos monumentos e obras de arte a contemplar. Mostra a basílica, que protege o túmulo de Pedro; os Palácios; os Museus; a Biblioteca e o Arquivo. São centenas e milhares de peças culturais; telas de Miguel Ângelo e Rafael, bem como inúmeros outros artistas, ricamente reproduzidos ao longo da obra, cujo resultado é o leitor ficar embevecido e maravilhado, principalmente se tiver conhecimento geral bom e já tiver visitado o Vaticano.
Por fim, o livro apresenta a cidade do Vaticano. Lá existe uma vida social intensa, no gênero. Ao lado dos diplomatas, dos monsenhores, e da grande comunidade do pequeno Estado, há também um pequeno exército de contínuos, operários, artesãos, sem os quais o Vaticano não poderia viver. Entre os religiosos e leigos há 710 eclesiásticos e 393 religiosos, onde trabalham nada menos de 2587 leigos.
A obra é simplesmente impressionante. Lendo-a, me lembrei especialmente de duas pessoas: Ana Lúcia e James. Dela, pelo espírito de religiosidade; e do James pelo aspecto artístico mostrado nas obras. Um espetáculo.
Maceió, 23/07/2018
Abel de Oliveira Magalhães.

Compartilhar

2 COMENTÁRIOS

  1. Bela sinopse!!!
    Texto muito bem escrito, de primeira linha. Induz o leitor a querer conhecer o pequenito estado. Afinal, Michelângelo rivaliza de perto com outro compratiota brilhante Leonardo Da Vinci. Quem sabe um dia!!
    Parabéns

DEIXE UMA RESPOSTA

*