Relatório da administração – 2016

0
358

Relatório da Administração – 2016
AGO – A Assembleia Geral Ordinária foi realizada no dia 29/05/2016 e presidida pelo associado Cláudio de Oliveira Magalhães, que convocou o associado Abel de Oliveira Magalhães para secretariar os trabalhos.
Pelas dificuldades enfrentadas pela diretoria anterior, a primeira reunião do período só pôde acontecer no mês de julho, tendo em vista a impossibilidade de se organizar o São João do Fam e absorver os demais problemas. Nessa reunião não foi possível sequer ser feita a leitura da ata da reunião anterior pela defasagem da mesma. Destaque para a situação de penúria da tesouraria. A situação privilegiada que existia anteriormente ficou assim reduzida: Balanço: Saldo anterior – R$ 1.906,54; Saldo atual – R$ 2.018,54. Vale lembrar que a posição da tesouraria do Fam no início do ano de 2015 era de R$ 12.400,00. Verificando-se o balanço apresentado na AGO de fevereiro, as despesas são muito grande: Créditos cedidos para o passeio do Fam – R$ 3.300,00; despesas outras – São João e Natal: cerca de R$ 3.000,00. É de bom alvitre lembrar que não há esquecimento do valor social embutido nas atividades citadas, mas parece que falta uma supervisão mais forte nos referidos gastos, para aprimorar os resultados. Destacamos a ausência ou até a omissão do Conselho Fiscal, que deve atuar de forma permanente, a fim de evitar eventuais distorções e aplicar o bom senso na grande causa. Da mesma forma é a obrigação por parte dos associados devedores de chegarem junto à tesouraria e quitarem os seus débitos. Do contrário, vai sempre haver prejuízo para todos e injustiça aos bem-intencionados. Outra consequência palpável: o eventual fracasso na administração das finanças do clube gera desmotivação aos associados. Um exemplo: foi difícil eleger uma nova diretoria, porque ninguém queria assumir a responsabilidade. Por conta disto, temos dois departamentos que estão sendo acumulados por dois diretores: Direção cultural e direção social. Outro exemplo é a atuação do Conselho Fiscal que nunca atua conforme o regulamento. Quando muito, alguns diretores que estão presentes assinam o documento sem análise de nada. Note-se que isto tudo está errado e pode provocar danos ao patrimônio do clube.
A galeria dos ex-presidentes vinha há muito sendo desprezada. Foi removida numa das gestões anteriores e esquecida em algum lugar, recebendo poeira. É muita injustiça para quem se dedicou tanto ao clube e ver um resultado dessa natureza. Felizmente esta diretoria que se finda teve a grandeza de recoloca-la no seu devido lugar. A catalogação da biblioteca do Fam foi executada, apesar do desprezo em que se encontra. O uso do dinheiro do Fam talvez fosse melhor aplicado se em sua programação fosse lembrada a biblioteca. O gasto seria mínimo e o resultado, melhor. O que se vê, porém, é a vitória da tecnologia avançada a serviço de finalidades um tanto inferiores. Na prática, porém, nada ainda substituiu o conhecimento e as verdades inseridas nos livros. E a propósito, qual é o nome da nossa biblioteca? Olívia Nunes de Magalhães, criatura que deu tudo de si pela educação e o conhecimento. Na atividade Esporte e Lazer, o diretor não tinha tido tempo para organizar uma agenda. Estávamos já em julho. Seguindo o mesmo diapasão, os demais departamentos.
Em agosto houve o retorno das reuniões. Como novidade, as reuniões passaram a acontecer no horário habitual. Começou às 10:35h e terminou às 11:24h. Por motivo superior, a galeria dos ex-presidentes ainda não tinha sido reinstalada, ficando para a reunião seguinte. Outra novidade: por falta de motivação, o diretor de esporte e lazer assumiu também o departamento social; da mesma forma aconteceu com o departamento cultural, sendo encampado pelo secretário.
Em setembro a reunião aconteceu às 10:40h. Como novidade houve o incremento no setor da tesouraria, com o recebimento de R$ 685,00, elevando o saldo para R$ 2.883,58. O fato confirmou a importância das reuniões que, além de unir a família, facilita o desempenho da tesouraria. Outra novidade foi a recuperação da galeria dos ex-presidentes, que foi colocada no seu lugar de origem, a sede social. Nesse dia ficou registrada a necessidade de se empreender a substituição das fotos por outras em padrão digital.
Em outubro o incremento da tesouraria foi de apenas R$ 240,00. Quanto ao projeto da caminhada idealizado pelo diretor de esportes e lazer, foi abandonado, tendo em vista a falta de entusiasmo do grupo. A ideia das camisas ficou para serem confeccionadas no passeio anual. O diretor de patrimônio descobriu que havia a necessidade de se regularizar o túmulo da família no cemitério Pio XII. Teria falado com o funcionário da prefeitura do município, sr. Wigberto Magalhães, de quem recebeu as orientações adequadas. Na “Palavra Livre” o presidente revelou, emocionado, a conquista do seu filho Alysson que foi aprovado em primeiro lugar em concurso de Física promovido pela Universidade Federal de Alagoas.
Em novembro a abordagem principal foi sobre as dificuldades financeiras do clube para a realização dos tradicionais passeios de fim de ano, fruto da inadimplência verificada na contabilidade. A definição ficou para as reuniões subsequentes com o desdobrar dos acontecimentos. Nessa oportunidade, a regularização do jazigo da família estava praticamente concluída. Na “palavra livre” o destaque ficou por conta do associado Cláudio Magalhães que mostrou uma foto dos nossos avós, adquirida pela associada Betinha através do primo Nestor. Solicitou que a citada foto fosse ampliada e colocada na galeria dos grandes personagens da família na sede da Associação. Lembrou que existe uma foto do nosso avô Francisco de Paula Magalhães no museu Zezito Guedes no prédio da antiga prefeitura, que merecia ser visitada pela família.
Na reunião de dezembro foi definido o passeio do FAM para o balneário Privê Rio Belo, às margens do rio São Francisco. Ficou também decidida a confraternização natalina do FAM para o dia 24 de dezembro, oportunidade do reencontro de toda a família. O diretor de patrimônio informou a regularização do jazigo da família Magalhães no Cemitério Pio XII, na cidade de Arapiraca. Nesse dia também foi aposta a reprodução da foto dos avós da família: Francisco Pereira de Paula Magalhães; Manoel Antônio Pereira de Magalhães e Joana Marciana de Oliveira junto à galeria das pessoas importantes da família.
Conclusão
De fato, no dia 24/12/2016, aconteceu o programado Natal do Fam, onde houve o reencontro da família no afetuoso clima natalino.
Nos dias 21 e 22 de janeiro de 2017 aconteceu o bem-sucedido Passeio Anual do Fam para o balneário Privê Rio Belo, às margens do Rio São Francisco, na cidade de Neópolis. O evento foi devidamente documentado em texto e vídeo-fotografias e publicado no site da família, o tradicional Portal do Fam.
Arapiraca, 11 de fevereiro de 2017
Abel de Oliveira Magalhães – Secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

*