2016 – 16º – Scrutamini Scripturas

0
394

Scrutamini Scripturas
Estêvão da Rocha Lima
Pelo título, dá para entender que se trata de um livro não usual. Seu autor é um homem dedicado às letras e aos estudos.
Alagoano de nascimento, da cidade de Anadia nos idos de 1930, onde fez os seus primeiros estudos. Jovem, foi para Maceió onde ingressou no Seminário e aí construiu o seu grande arsenal cultural. Formou-se em Humanidades, Filosofia e Teologia. Ordenou-se sacerdote em 1953. Serviu a inúmeras freguesias religiosas e depois se licenciou em Letras; bacharelou-se em Direito, e tornou-se Mestre em Letras e Linguística. No Magistério foi professor de Latim, Inglês, Português, Francês, Educação Religiosa e diretor de ginásio. Lecionou também Grego, Filosofia, Sagrada Escritura e Direito Canônico; idem Teologia e Patrologia, bem como Filologia. É aposentado como Promotor de Justiça de Alagoas, tendo exercido suas atividades em várias comunas de Alagoas. Para quem tem um currículo dessa grandiosidade, não é surpresa ser autor de vários livros. Escreveu “Literatura Brasileira”; “Era eu que estava nu”; “O ritmo da poesia de Ovídio” (tese de concurso); “O signo poético” (Dissertação de Mestrado) e, por fim Olim meminisse juvabit, sobre versos latinos.
Sobre o livro que estamos comentando, vamos para o significado das palavras que formam o título. Scrutamini = Examinai; Scripturas = Escrituras Sagradas.
O livro é de uma simplicidade a toda prova. O autor demonstra esse testemunho logo ao abrir a obra, quando diz: “Agradeço”. Agradece a Deus pela sua fé, que se estende à esposa, aos filhos, ao amigo Padre Celso, seu prefaciador, ao Arcebispo de Maceió Dom Muniz e aos seus queridos leitores.
Padre Celso segue na mesma linha, quando abre o prefácio dizendo: “Aos que vão ler”. E desenvolve o seu raciocínio dizendo que sua missão é apresentar um livro que já está apresentado, pelo conteúdo do mesmo e pela sabedoria do escritor. Como são seguidores dos mesmos princípios religiosos e espirituais, sua linha de raciocínio se identifica muito com a do autor ao fazer abordagem sobre o valor da Bíblia.
Quanto ao livro em si é uma mensagem que tem por finalidade explicar certos aspectos da Bíblia e servir de orientação e estímulo ao leigo que quer realmente entender o grande livro da humanidade e penetrar com mais profundidade a sua essência.
Então o autor procura mostrar as diferenças das mensagens da Bíblia no seu aspecto literal, típico e pleno. Explica por que Jesus sempre se dirigia a seus discípulos ou seguidores através de Parábolas e Alegorias. É, portanto, um livro pleno de sabedoria e de excelente motivação para os interessados no gênero.
De minha parte, só resta parabenizar o autor da bela obra e dizer da minha satisfação em ter participado um pouquinho do imenso e vasto mundo de conhecimento do professor Estêvão da Rocha Lima.
Maceió, 19 de julho de 2016.
Abel de Oliveira Magalhães.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

*