2016 – 2º livro – Simples Assim

1
753
Simples Assim, Martha Medeiros

Simples Assim
Autora – Martha Medeiros
Páginas – 290
Por que complicar ainda mais? Acordou mal-humorado? Respire fundo, abra a janela e pense que no final do dia você encontrará seus amigos para um happy e dará boas gargalhadas. O carro quebrou no meio da rua? Sinalize e espere o guincho em segurança. O namoro está mais para morno? Chegou a hora de pôr um fim a relacionamentos que não levam a nada. Está achando a vida um marasmo, sempre fazendo as mesmas coisas, vendo as mesmas pessoas e não aguentando mais ver sua cara de cansaço no espelho? Dê uma guinada. Simples assim. Martha Medeiros, uma das maiores cronistas do país, não tem solução para seus problemas, mas, com seu olhar afiado, aponta essas pequenezas da vida que tanto trabalho nos dão e nos faz lembrar uma máxima muitas vezes esquecida: a vida está aí para ser vivida. Simples assim.
Com esta singela apresentação, a editora mostra o que o livro tem para mostrar ao leitor ao longo de suas 290 páginas.
Em Londres, a autora se encontrou com uma exposição do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado com fotos incríveis. Ele viajou o mundo inteiro ao longo de oito anos, fotografando as maiores belezas naturais: Alasca, Patagônia, Sudão, Brasil etc. Diz ela que suas fotos se assemelham a uma ópera.
Noutra parte, mostra a coragem de 200 pessoas dispostas a irem para Marte, numa viagem sem volta e pagando um preço exorbitante.
Os contos apresentados no livro são como gotas de orvalho a energizar a vida do leitor.
Diz ela: “Feliz de quem escreve. O hábito faz com que a pessoa jogue fora as coisas ruins e ainda semeie boas coisas”. Do nada, faz um belo registro.
Há uma passagem em que ela descreve uma briga de um casal num carro. De repente, o casal sofre um assalto relâmpago e são amarrados sem roupa no mato, à noite. Ao se soltarem, tiveram uma reação inusitada. Se abraçaram; se beijaram intensamente e tiveram uma súbita paz de espírito. Ele aproveitou e a pediu em casamento. Casaram e foram felizes. O registro é maravilhoso.
Nessa toada, o livro segue até o fim. Dependendo do estilo do leitor, a obra pode ser lida em pouco tempo.
Abel de Oliveira Magalhães
Maceió, 28 de janeiro de 2016.

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

*