Clau Soares – Livro (biografia) Steve Jobs

2
769

Livro (Biografia) Steve Jobs

Sempre que termino um livro, tenho uma sensação de despedida. Neste, foi um tanto mais angustiante. O fim é sabido. Quando Jobs morreu, foi como perder um amigo. Ele havia sido apresentado a mim por um recém-chegado a minha vida, o Leandro Souto, que me mostrou o discurso de Steve para estudantes da Universidade de Stanford. Claro, já tinha ouvido falar do Steve Jobs da Apple, mas nunca nada havia despertado minha atenção. Ali, quis saber mais sobre ele. Quando essa biografia, redigida por um jornalista, foi lançada, comprei na pré-venda, em 2011, pela internet. Jobs já havia morrido. Só agora terminei a leitura. Que bom. Foi no tempo certo.
“Lembrar de que em breve estarei morto é a melhor ferramenta que encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas da vida. Porque quase tudo – expectativas externas, orgulho, medo do fracasso – desaparece diante da morte, que só deixa aquilo que é importante. Lembrar de que você vai morrer é a melhor maneira que conheço de evitar armadilha de temer por aquilo que temos a perder. Não há motivo para não fazer o que dita o coração.” Steve Jobs. Discurso completo em: http://tecnologia.terra.com.br/internet/…

Steve Jobs é, sem dúvidas, um dos homens mais importantes da revolução tecnológica, iniciada na década de 1970. Enquanto os nerds focavam no compartilhamento das descobertas somente entre eles, um grupo restrito, Jobs imaginou um mundo no qual todos seriam beneficiados pelos avanços tecnológicos na área de computação.
Apesar de não entender quase nada de programação, Steve Jobs, um típico norte-americano, viu no computador uma forma também de ganhar dinheiro. Jobs, porém, possuía características singulares: bom gosto, afinco com as artes (ele era apaixonado por música), carisma e liderança. Ele era exigente em demasia e costumava criar um universo próprio em torno de suas ideias.
Casado, pai, Jobs focou sua vida na construção de uma empresa duradoura, que veio a se tornar a adorada Apple. Ele também foi fundamental para fazer chegar ao mercado itens que hoje continuam a ser considerados ícones de qualidade e beleza. Afinal, quem nunca desejou ter um Mac (computador), um iPod (música), um iPhone (tudo em um só) ou um iPad (tablet)? Ele também mudou a forma de fazer animação no cinema. Quem não se encantou com algum filme da Pixar (Toy Story, Procurando Nemo, Insetos..)? São verdadeiras referências.
Toda a saga de Steve Jobs para conseguir tudo que conquistou é contada na obra “Steve Jobs por Walter Isaacson”, publicada, em 2011, no Brasil, pela Companhia das Letras. São 41 capítulos e quase 600 páginas de uma biografia surpreendente e bem escrita (Walter Isaacson é jornalista e experiente no ramo de biografias).
Uma verdadeira inspiração para quem gosta de compreender como ideias surgem, como líderes carismáticos conseguem mobilizar grandes profissionais, como produzir produtos que o públicos fiquem fascinados. Enfim, uma lição ímpar de empreendedorismo e liderança. Recomendo a leitura!
Texto atualizado em 02 de jan/2016
Clau Soares
Estudou Comunicação Social – Jornalismo na instituição de ensino UFAL

Formou-se em 2007

Jornalista/Editora na empresa Universidade Estadual de Alagoas – UNEAL

2 COMENTÁRIOS

  1. É com grande alegria que vejo a Clau estreando no nosso querido portal da família. Na qualidade de jornalista e formada em comunicação social, ela tem um potencial admirável que deve ser aproveitado ao máximo. Como colaboradora do nosso portal, ela vai expandir os seus conhecimentos e contribuir para o engrandecimento da família. Desta forma, damos as boas-vindas A ela e manifestar os votos de muito sucesso. Seja bem-vinda. Um abraço.

  2. Olá Clau,
    Considerando sua formação de jornalista, que somente soube em decorrência do comentário do Abel, registro meu contentamento em ler sua excelente sinopse, desse ótimo livro que também li, que convida-nos a ler a obra original. Gostei particularmente da maneira solta, leve e tecnicamente perfeita como você abordou o resumo da biografia. Seu estilo é gostoso de ler. Parabéns!!!
    Em termos de Steve Jobs, dois pontos acrescentaria a sua abordagem: a – Ele adorava o Bob Dylan, aliás, tinha a coleção completa no Ipod (também sou um fã desse grande artista americano, muito por influência dele e tenho também, quase toda a coleção e b – não compartilho da visão de que ele teria sido um líder carismático, talvez essa visão, considerada por muitos, esteja relacionada mais a seus milhões de fans e admiradores, uma vez que, frequentemente, seus subordinados o consideravam um líder ditador, geralmente sentiam-se humilhados, mesmo os melhores dos melhores cérebros da Apple. Trabalhar com ele era um desafio!
    Aproveitando, porque você mencionou gostar do Walter Isaacson, gostaria de recomendar também o excelente livro “Os Inovadores” também escrito por ele após a biografia, relatando a grande contribuição de toda a turma que possibilitou a gente “degustar” as maravilhas da tecnologia dos nossos tempos. Se quiser, informe seu tipo de leitor que envio o arquivo digital.
    Abr e por favor, não fique somente nessa, escreva mais !!!

    Fernando
    Nota > lembre que não sou jornalista, somente um engenheiro, portanto com português medíocre.

DEIXE UMA RESPOSTA

*